Na primeira pessoa

” Temos em curso um projeto de internacionalização “

Hélder Transmontano, diretor geral da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos

“No entanto, como todos sabemos, o contexto que se vive este ano forçou a alteração de muitos planos. Esperamos retomá-lo brevemente.

Os olivais e ‘Azeites de Moura’ são reputados desde os tempos do Império Romano. À preservação do património que lhes está associado juntamos trabalho, dedicação e paixão. Os prémios acabam por ser sinais de que estamos no caminho certo.

Com uma capacidade de laboração de 1000 toneladas de azeitona por dia, 95% do azeite produzido pela Cooperativa insere-se na categoria ‘Virgem Extra’ e desse, metade é passível de ser reconhecido como ‘Azeite de Moura DOP’.”


Artigo relacionado:

Aos 65 anos, a Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos continua a renovar-se