EMPRESAS & PRODUTOS Hortofruticultura

A pitaia porque se adapta bem ao clima e precisa de pouca água

Bruno Dias possui um hectare em Odeleite (Castro Marim) onde cultiva mirtilos ao ar livre e pitaias em estufa há mais ou menos três anos.

Optou pela cultura da pitaia por lhe reconhecer adaptação ao clima local, por ter grande procura e porque se trata de uma planta que requer pouca água, fator importante no contexto de alterações climáticas.

A exploração (de nome Mirthaya) conta com variedades de pitaia branca, rosa e amarela e também uma variedade de mirtilos.

No Algarve, o ciclo da cultura começa em maio e prolonga-se até novembro, ou até um pouco mais, contando-se pelo menos oito a nove florações.

O produtor explica à nossa reportagem que por enquanto não é uma cultura muito atacada por pragas e as necessidades hídricas são variáveis de acordo com a localização da plantação e o tipo de terreno. No seu caso concreto rega uma vez por semana dois a três litros por planta.

Questionado sobre se tem conhecimento de mais produtores e interessados na cultura, ou mesmo se existe algum tipo de organização, Bruno Dias admite que já há alguns produtores e muitos interessados em enveredar pela cultura, mas até ao momento ainda não se avançou para nenhum tipo de organização. Por outro lado, a Universidade do Algarve está a desenvolver estudos através da participação no Grupo Operacional Fruta Dragão. “ver edição de novembro 2020

No que respeita à comercialização, a Mirthaya escoa a fruta para particulares da região, envia para todo o continente e também faz parte de uma cooperativa situada na Andaluzia (Espanha), que por sua vez vende para toda a Europa e para países do Médio Oriente.

Bruno Dias considera que hoje em dia a pitaia já é consumida por todas as classes sociais e face à sua versatilidade, na Mirthaya é utilizada também para a produção de chás, licor, compotas (…). Futuramente o empresário algarvio gostaria de ver a sua marca ser reconhecida a nível nacional.

Leia o artigo completo na edição de novembro 2020.