EMPRESAS & PRODUTOS Sanidade vegetal

Produtor português procura soluções inovadoras

A Syngenta Seeds Vegetables em Portugal faz parte da Syngenta Ibérica (como sendo mais uma região), no entanto investiga, desenvolve e comercializa sementes hortícolas específicas para o mercado português.

O tomate é sem dúvida a cultura com mais peso, esclarece a responsável, Henriqueta Townshend para a qual a empresa disponibiliza um vasto portefólio, com diferentes tipologias adequadas a distintos tipos de mercado e necessidades.

O aumento da área de produção em Portugal também foi um fator importante para o crescimento da espécie, sendo que as especialidades (feitas em parceria com a Hortipor) têm um grande impacto na faturação.

No entanto, diz ainda a responsável, a Syngenta Seeds Portugal também é muito forte noutras culturas como a curgete, melão, saladas (alface e espinafre) e ervilha, registando-se ultimamente uma grande aposta na investigação e desenvolvimento em couve (brócolo, couve-flor e couve coração).

Henriqueta Townshend define a produção de vegetais como um “um negócio complexo” a que a Syngenta se dedica apoiando clientes e parceiros em todo o mundo para produzir produtos saudáveis, saborosos que vão ao encontro das exigências dos consumidores.

O objetivo da Syngenta é o aumento da produtividade e qualidade de uma forma sustentável, melhorando o controlo a pragas e doenças, aumentando a vida útil dos produtos (shelf live), reduzindo o desperdício de alimentos e melhorando a gestão dos recursos naturais.

De acordo com aquela responsável, o produtor português procura soluções inovadoras e está ciente que é necessário produzir de uma forma sustentável. O Grupo Hortipor é um exemplo claro disso mesmo. Composto por várias empresas que produz, embala e comercializa tomate fresco, de produção convencional, Resíduo Zero e biológico (ver artigo completo na revista).

O Grupo é um dos parceiros da Syngenta Seeds, numa relação que nasceu quando procurava variedades diferenciadoras, como a ‘Kumato’, ‘Cherry Nebula’, ‘Mini Kumato’, ‘Yoom’, ‘Dulcemiel’ e ‘Bambello’, entre outras variedades de cherry que agora produz e mesmo os porta-enxertos.

No caso dos porta-enxertos, a escolha da Hortipor recai no ‘Kardia’ que na opinião de Telmo Rodrigues, sócio-gerente da Hortipor, aporta vigor e longevidade às variedades. Os bons resultados derivam também do suporte técnico da Syngenta Seeds, tanto em Portugal como a nível internacional e que vai “desde a apresentação de novas variedades, ao acompanhamento e aconselhamento na condução das atuais variedades, com visitas e reuniões todos os anos com vista a discutir resultados e novas tendências”.

No tomate destaque para a ‘Gigawak’ e a ‘Yoom’

Com investimento contínuo em investigação e desenvolvimento de forma a oferecer soluções inovadoras aos seus clientes, a Syngenta tem novidades ao nível de variedades de melão pele de sapo, apostando no sabor e conservação mas também noutros aspetos, como a ‘Romolo’, num formato redondo mini, adaptado a famílias mais pequenas (calibre de 2Kg. Novidades também em melancias sem semente com variedades como a ‘Kasmira’ e ‘Red Jasper’ que privilegiam o sabor.

No tomate a Syngenta Seeds está presente nas várias tipologias, no entanto a responsável destaca duas variedades, a ‘Gigawak’, “um tomate tipo coração de boi, muito produtivo com boa conservação e sabor e a ‘Yoom’ (em parceria com a Hortipor), um tomate de cor purpura que contém elevado teor de antocianinas e betacarotenos que têm um poder antioxidante”.

Artigo completo publicado na edição de novembro 2020.