Agroalimentar Inovação

Diferenciação, Inovação e Comunicação. Linhas essenciais para adicionar valor à fileira do queijo

Hoje, falar de qualidade corresponde a não mais do que um pré-requisito, algo cuja ausência impede um bem de estar no mercado. Qualquer produto que seja hoje identificado como não tendo qualidade, tem uma vida comercial curta… e triste. E qualidade não significa forçosamente um padrão superior, mas tão só o respeito por um conjunto de requisitos e uma determinada consistência.

〈 09/02/2021 〉

Na fileira do queijo, há algumas verdades feitas associadas ao conceito de queijos de qualidade que, por vezes, é necessário ‘desfazer’.

Alguns exemplos:

• apenas os queijos DOP (ou IGP) são de verdadeira qualidade: sendo verdade que essas denominações protegidas são, em si mesmas, uma garantia de qualidade, há excelentes queijos em Portugal e por esse mundo fora que não as ostentam e nem por isso devem ser subvalorizados.

Qualidade não significa forçosamente um padrão superior, mas tão só o respeito por um conjunto de requisitos e uma determinada consistência.

• apenas os queijos produzidos com leite cru são de verdadeira qualidade: discordo frontalmente… para além das dificuldades na produção e conservação próprias dos leites crus, há excelentes queijos – normalmente mais consistentes e transversais – produzidos com leite pasteurizado.

• apenas os queijos produzidos a partir de leite de pequenos ruminantes são de verdadeira qualidade: mais uma vez, discordância total… para além dos excelentes São Jorge DOP e Pico DOP, há queijos de vaca de excelente qualidade em todo o mundo e alguns dos produtos mais inovadores presentes no mercado são produzidos com esse leite (…).

Maria João Oliveira

Autoria:

• Maria João Oliveira

• Fundadora e responsável pela empresa Dosqueijos.

*Escrito ao Abrigo do Anterior Acordo Ortográfico

Leia o artigo completo na nossa edição impressa de fevereiro 2021.