Floresta

Exportações da Fileira do Pinho em 2020 já são conhecidas: 1.7 mil milhões de euros

De acordo com os dados recentemente divulgados pelo INE, em 2020 as exportações de bens das indústrias florestais alcançaram 4.7 mil milhões de euros, o que representou uma diminuição de 9,9% em relação a 2019.

〈 19/02/2021 〉

Esta contração foi semelhante ao conjunto nacional de exportações de bens, que diminuiu 10,2% face a 2019. De acordo com o INE, desde 2009 que as exportações de bens não apresentavam uma variação homóloga negativa.

Na Fileira do Pinho a diminuição da exportação de bens foi ligeiramente menor que a nacional e das restantes indústrias florestais, com uma redução de 7,5%, somando 1.7 mil milhões de euros de exportações no conjunto. Tratando-se de uma Fileira muito diversificada, verificou-se alguma variabilidade entre subsetores, sendo que os resinosos aumentaram mesmo a exportação de bens em 1,5%. No mobiliário, o subsetor com maior contributo para as exportações da Fileira do Pinho, verificou-se uma diminuição percentual de -8,8%. Também nos restantes subsetores a exportação de bens reduziu menos do que o global da economia e as indústrias florestais agregadas, com respetivamente -6,5%, – 6,6% e -5,8% na madeira, painéis e papel e embalagem. O subsetor pellets foi o que teve a diminuição mais acentuada de exportações, com -18%, sendo também o que menor contributo relativo tem para as exportações da Fileira do Pinho.

Em termos relativos, o conjunto das indústrias florestais manteve o seu contributo para a exportação nacional de bens (8,8%) e a Fileira do Pinho manteve a sua importância, com um ligeiro aumento absoluto sem grande expressão em termos percentuais.