Na primeira pessoa

❝ A Comissão insiste em vincular 50% dos apoios disponíveis à promoção dos produtos biológicos ❞

Álvaro Amaro, Eurodeputado do PSD e membro efetivo na Comissão da Agricultura

〈 25/02/2021 〉

“Ontem, alertei para a falta de bom senso do programa da Comissão relativo à promoção dos produtos agroalimentares da UE de 2021.

O programa prevê 174 milhões de euros em apoios à promoção de produtos agrícolas nos mercados interno e externo. Contudo, a repartição das verbas proposta está totalmente desajustada do actual contexto de crise e ignora os desafios postos pela recuperação.

A minha intervenção foi, por isso, no sentido de pedir ao diretor-geral da DG AGRI que corrija esta trajectória, pois disto depende a recuperação do sector.

A Comissão insiste em vincular 50% dos apoios disponíveis à promoção dos produtos biológicos – que representam apenas 8% da produção agrícola. O que está em causa são alterações nos padrões de consumo facilitadas pela influência da Comissão nas preferências dos consumidores. Com isto, será mais fácil cumprir os objectivos ecológicos estabelecidos. Não quero aqui questionar os méritos destes objectivos, mas penso que a prioridade deveria ser dada aos milhares de pequenos e médios agricultores de regimes de qualidade (vinhos, queijos, enchidos, etc.) que, à custa da pandemia, sofrem perdas de rendimento dramáticas.

Para estes agricultores, a quem incumbe a responsabilidade de 92% da produção agrícola, a promoção seria um trunfo valioso, e permitiria escoar os alimentos que estão atualmente a ser destruídos ou armazenados até que se estraguem. Lamentavelmente, parece que este é um trunfo que a Comissão quer desperdiçar”.