Agropecuária Tecnologia

Huawei investe em suinicultura após quebra nas vendas de telemóveis

A gigante de telecomunicações chinesa troca o fabrico de novos aparelhos por investimentos na criação de porcos. Este revés deveu-se ao facto da Huawei não conseguir adquirir os componentes essenciais para o fabrico dos seus equipamentos, procurando assim uma nova fonte de receitas através do fornecimento de tecnologia ao setor suinícola.

A Huawei está a colaborar na modernização dos equipamentos das explorações chinesas de suinicultura através de tecnologia de inteligência artificial capacitada para detetar doenças e rastrear animais. Com um software capaz de fazer o reconhecimento facial, é possível a identificação individual de cada porco, monitorizar o peso, a dieta e a atividade física.

“A suinicultura é mais um exemplo de como podemos revitalizar algumas indústrias tradicionais com novas práticas de tecnologia da informação. Criamos mais valor para as indústrias na era do 5G”, explica o porta-voz da Huawei.

Esta é uma tendência gerada por outras grandes empresas chinesas, como a JD.com e a Alibaba, que também direcionaram a tecnologia para a criação de porcos.

As vendas dos smartphones da Huawei caíram 42% no último trimestre de 2020, sobretudo após as sanções do ex-presidente americano Donald Trump, levando a uma previsão da redução de produção de novos aparelhos na ordem dos 60% em 2021.

» Informação avançada pela Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS)