Na primeira pessoa

❝ O potencial genético do milho é determinante na competitividade ❞

António Sevinate Pinto • Presidente da ANSEME Associação Nacional dos Produtores e Comerciantes de Sementes

〈 24/04/21 〉

Qual a importância da produção de milho em Portugal – como pode o desenvolvimento genético ajudar ao aumento da competitividade da produção nacional?

“Ao longo dos últimos anos assistimos a um aumento generalizado da produtividade da cultura e à sucessiva redução dos impactos de fatores externos (tais como as condições climáticas) no sucesso da produção. Este aumento da produtividade em Portugal deve-se obviamente não só ao melhoramento genético, mas também à evolução dos sistemas de rega e implementação de novos perímetros de regadio, introdução de ferramentas ligadas à agricultura de precisão e à organização da produção. No entanto, o potencial genético é determinante para os agricultores e para as organizações se sentirem encorajados a investir em inovações e tecnologias e, por isso, vai continuar a ser determinante na competitividade da cultura em Portugal.

A dificuldade vivida com a regulamentação europeia na autorização de novas variedades é preocupante uma vez que a discrepância verificada face a outras zonas do mundo, empurra a inovação para fora da União Europeia, permitindo o desenvolvimento da cultura de forma desigual e coloca os nossos agricultores numa situação desfavorável do ponto de vista concorrencial, face a outras zonas do globo”.

Depoimento no âmbito do “Dia Internacional do Milho” (24 de abril) promovido pela Anpromis ↔ saiba mais aqui.

Relacionado: 

Dia Internacional do Milho: dia 24 de abril

 

    • Subscreva aqui a nossa revista mensal: