Cereais EMPRESAS & PRODUTOS

Cultura do milho: Bayer e Dekalb apresentam soluções integradas

Baseada na proteção das culturas, sementes e biotecnologia e ainda os serviços e tecnologia digital as empresas pretendem proporcionar soluções globais, integradas e customizadas aos agricultores – ou seja, soluções que se adaptem à realidade de cada agricultor e a cada parcela de milho.

A Bayer CropScience Portugal e Dekalb Portugal iniciaram o ano com a realização de um webinar sobre a cultura do milho, onde Pedro Ramos, da equipa de vendas e marketing apresentou a nova abordagem da Bayer ao mercado, baseada em três pilares: proteção das culturas, sementes e biotecnologia e ainda os serviços e tecnologia digital.

Avança que é objetivo da empresa apoiar-se numa rede de distribuidores – líderes de mercado- e assim “disponibilizar a melhor genética aos agricultores para poderem fazer frente às necessidades emergentes, tal como as melhores soluções fitossanitárias e ferramentas digitais. “Com isto procura-se consolidar a liderança da Bayer na oferta de soluções integradas para a cultura do milho”, assegura Pedro Ramos, contando para tal com 24 profissionais no terreno.

Variedades silo baseiam-se em rendimento, qualidade e agronomia Sofia Oliveira, assessora agronómica no Entre Douro e Minho e Trás-os-Montes da Bayer/Dekalb trabalha maioritariamente o mercado profissional para milho silagem, tendo sido responsável por abordar este segmento no webinar.

De acordo com a sua explicação, os parâmetros a considerar numa variedade silo baseiam-se em três pilares essenciais: rendimento (toneladas de matéria seca por hectare); qualidade (sendo uma fonte energética, tem de aportar amido e boa digestibilidade de forma a garantir satisfação a nível nutricional) e agronomia (compromisso entre stay-green da planta e maturação de grão de forma a maximizar a produção em toneladas de matéria seca por hectare).

Para 2021 as grandes apostas da Dekalb para silagem são a ‘DKC6308’, uma variedade de ciclo 600-500 que Sofia Oliveira refere possuir elevado rendimento de matéria fresca e seca, bom stay green e excelentes caules e raízes. Resultados de 25 ensaios realizados em 2020 revelaram 66,8 toneladas de rendimento de matéria verde por hectare e 33,4% de matéria seca.

Já a ‘DKC6181’ é uma variedade 500 de ciclo longo e, segundo a assessora, apresenta “excelente rendimento de matéria verde, ao qual corresponde ótima qualidade de silagem”. No ano passado realizaram-se 25 ensaios e em termos médios a variedade obteve 66,2 toneladas de matéria verde por hectare e com 34,1% de matéria seca.

Outra das apostas é a variedade ‘DKC 5741’, de ciclo 500 curto que como principais características apresenta bom comportamento em altas densidades e boa adaptação a condições adversas. Em 21 ensaios realizados em 2020 obteve como rendimentos médios 60,4 toneladas de matéria verde por hectare com 36,1% de matéria seca.

Por fim a ‘DKC5144’, variedade de ciclo curto, que nos 22 ensaios realizados em 2020 obteve 53,5 toneladas de matéria verde por hectare, com 35,6% de matéria seca.

Milho grão baseia-se em rendimento, sanidade e adaptabilidade aos novos desafios tecnológicos

A abordagem à gama Milho Grão coube a Luís Meneses, assessor agronómico Bayer/Dekalb para o Ribatejo. De acordo com o mesmo, tem sido apanágio da empresa testar as variedades para corresponder aos elevados graus de exigência dos agricultores, analisadas sob três pilares fundamentais: rendimento, sanidade e adaptabilidade aos novos desafios tecnológicos que se apresentam. Em 2021 a campanha do sul do país irá assentar em três variedades: a ‘DKC6808’, apresentada como tendo “boa tolerância às doenças no geral, alta tolerância ao Cephalosporium e excelente resistência à acama. Ideal para sementeiras em março e abril”. Segue-se a ‘DKC6492’, lançada em 2020, com elevada estabilidade de rendimento, boa tolerância ao Cephalosporium e com dupla aptidão. Boa resposta às altas densidades, ideal para sementeiras em abril-maio. Outra proposta é a ‘DKC9092’, caracterizada “por elevado potencial produtivo, excelente qualidade do grão, grande estabilidade do rendimento e boa resistência à acama. Ideal para sementeiras de abril a junho”.

As soluções Bayer/Dekalb colocam-se também ao nível fitossanitário e nesta matéria Jorge Matias, Market Development, apresentou a gama de proteção fitossanitária para a cultura do milho. Referiu tratar-se de uma gama que inclui produtos já consagrados no mercado, lado a lado com outros mais novos. Assim, no segmento de herbicidas mais “residuais” (a ação funciona através do solo) inclui-se o ‘Aspect’ e o ‘Adengo’. Na gama mais foliar, mas ainda assim com características residuais: “Otion’, ‘Monsoon’, ‘Laudis’ e ‘Capreno’. Como inseticidas: o ‘Decis expert’ e o ‘Coragen’.

Activa Dekalb assenta em assessoria, compromisso e benefícios

José Luís Amaro, Key Account Mannager, trouxe ao público o conceito Activa Dekalb, que em temos gerais visa “ativar rendimento e valor” através da utilização das várias soluções que a Bayer/Dekalb dispõe para a cultura do milho, sejam genéticas, agronómicas, fitossanitárias ou digitais. O conceito Activar Dekalb assenta em assessoria, compromisso e benefícios. A assessoria porque a equipa Bayer/Dekalb dará suporte na seleção de híbridos de forma personalizada para cada parcela, soluções herbicidas em função da flora infestante, aconselhamento agronómico durante o ciclo da cultura, suporte na utilização da plataforma digital FieldView Prime (…). Compromisso porque todos os agricultores que façam a sua adesão ao Activa Dekalb e cumpram o compromisso, beneficiam de vantagens como seguro de ressementeira, descontos na compra da solução integral Bayer e utilização da ferramenta digital FieldView prime grátis. Para aderir basta contactar o assessor agronómico da região ou o distribuidor Bayer / Dekalb.

Outro slogan é ativar valor e no caso do milho para silagem haverá um concurso que premiará a melhor qualidade em três categorias: ciclos curtos, médios e longos. Podem participar todos os agricultores que façam mais de três hectares de milho para silagem Dekalb.

Artigo completo publicado na edição de fevereiro 2021.