Política Agrícola

PDR2020: Instalação de Redes Anti Granizo em Pomares: Investimento na Exploração Agrícola

Operação 3.2.1 – Investimento na Exploração Agrícola | Instalação de Redes Anti Granizo em Pomares (23º Anúncio)

〈 23/04/21 〉

  • Aberto de 23 de Abril de 2021 às 17:00 a 23 de Junho de 2021 às 17:00

Esta operação tem como objetivo apoiar a realização de investimentos na exploração agrícola destinados a melhorar o desempenho e a viabilidade da exploração, aumentar a produção, criar valor, melhorar a qualidade dos produtos, introduzir métodos e produtos inovadores e garantir a sustentabilidade ambiental da exploração, visando nomeadamente:

  • A utilização eficiente do recurso água, incluindo a adoção de tecnologias de produção;
  • A gestão do recurso água, incluindo investimento em melhoramento de infraestruturas de rega tendo em vista as suas condições de segurança;
  • A proteção e utilização eficiente do recurso energia, incluindo a adoção de tecnologias de produção;
  • A melhoria de fertilidade e da estrutura do solo;
  • A redução da volatilidade dos preços dos fatores/produtos agrícolas;
  • A produção e/ou utilização de energias renováveis, com exceção da bioenergia a partir de cereais e outras culturas ricas em amido, açucares e oleaginosas, desde que pelo menos 70% produção de energia seja para consumo da exploração.

Maria do Céu Antunes, Ministra da Agricultura

“Precisamos de ter respostas que ajudem a minimizar os efeitos destes fenómenos climáticos, que são difíceis de prever e cada vez mais frequentes, destruindo o produto, total ou parcialmente, retirando valor de mercado e reduzindo o rendimento e a viabilidade destas explorações. Este aviso, específico para instalação de redes de proteção anti-granizo, é uma dessas respostas, seguindo-se ao aviso, que anunciámos recentemente, para a renovação do parque de tratores agrícolas, visando garantir mais segurança e máquinas mais eficientes do ponto de vista ambiental.

Os produtores terão 60 dias para apresentarem as suas candidaturas e dois anos para poderem executar o projeto. E a taxa de cofinanciamento vai até 65%. Este apoio pode ainda ser complementado através do recurso à linha de crédito garantida FEI (Fundo Europeu de Investimento) para a parte do investimento não coberta pelo financiamento a fundo perdido.

Tudo isto mediante um processo que queremos que seja muito célere e simples – daí adotarmos o modelo de custos simplificados, o qual queremos manter para o futuro. Vamos desburocratizar a relação entre o agricultor e a Administração Pública.”