Investigação

Podemos fazer agricultura sem agrotóxicos?

A dependência de herbicidas é global. Precisamos deles para evitar que as ervas daninhas tomem conta dos terrenos agrícolas, dos passeios e dos jardins. Mas o seu uso prolongado pode gerar resistência. Existem alternativas? Estamos preparados para viver sem eles?

〈 01/05/21 〉

Desde que foi descoberto, o glifosato tem sido usado em todo o mundo, não só na agricultura como em recintos desportivos, linhas ferroviárias, passeios e jardins públicos para controlar as ervas daninhas. É um dos agroquímicos mais estudados de todos os tempos e os agricultores ainda hoje dependem dele. Mas com a dependência global do glifosato vieram os problemas de resistência, segundo um artigo publicado na revista online Chemistry Worl, onde se lê que “os primeiros sinais dessa dependência já começaram a aparecer.”

No texto intitulado “O problema crescente da resistência aos pesticidas”, a escritora científica portuguesa Bárbara Pinho começa por fazer uma retrospetiva do uso de agrotóxicos na produção agrícola e retrata, de uma forma exaustiva,  a realidade atual – uma realidade bastante preocupante, onde os agricultores se confrontam cada vez mais com a dificuldade de controlar ervas daninhas e outras pragas com soluções químicas. Para além de diagnosticar a situação, a autora procura saber junto de especialistas quais são as alternativas mais viáveis aos herbicidas.

Leia o texto aqui.

• Informação disponibilizada pelo CiB – Centro de Informação de Biotecnologia