Hortofruticultura Vinha & Vinho

Animais selvagens continuam a não dar tréguas aos agricultores

Ramiro Rodrigues, vitivinicultor de Lamas, Miranda do Corvo, relatou à CNA e à Associação dos Agricultores do Distrito de Coimbra (ADACO) que, à semelhança dos anos anteriores, os animais selvagens como corsos e veados continuam a destruir as suas videiras.

〈 04/05/21 〉

No seu terreno de 2 hectares e meio, os prejuízos já ascendem os 2 mil euros, com videiras estragadas que não irão produzir nos próximos 2/3 anos. Mas a sua situação não é única. Os estragos são sentidos por outros Agricultores e também noutras regiões do País.

A situação torna-se insustentável e os Agricultores não conseguem suportar as despesas sem ajudas por parte do Governo e das entidades competentes e sem as devidas compensações pelos estragos causados às culturas.

Este é também um dos motivos que leva a CNA, as suas Filiadas e as Agricultoras e os Agricultores a irem a Lisboa no dia 14 de Junho. Numa Acção de Protesto que se realiza por ocasião da reunião dos Ministros da Agricultura da União Europeia em Lisboa, a CNA e Filiadas vão contestar o rumo da Política Agrícola Comum (PAC), que penaliza a Agricultura Familiar, e defender os interesses e direitos dos pequenos e médios Agricultores e apresentar propostas para a resolução dos seus problemas concretos!

Numa visita à exploração afectada, em que esteve também presente a comunicação social, o dirigente da ADACO Isménio Oliveira reclama apoios para os Agricultores afectados e apela à mobilização de todos para se juntarem a esta iniciativa de reclamação e protesto.

Aos Agricultores não faltam motivos para protestar e fazer ouvir a sua voz!

Assista ao vídeo onde Ramiro Rodrigues e Isménio Oliveira relatam esta difícil situação provocada pelos animais selvagens: