Sanidade vegetal

Boas Práticas Agrícolas: Ajuste de Equipamentos de Aplicação

Para garantir o bom uso do seu equipamento de aplicação, tanto em termos de eficácia quanto de segurança, preste atenção ao ajuste ideal.

〈 27/04/21 〉

Como se sabe, o uso e a manutenção adequados dos seus equipamentos aplicadores de defensivos agrícolas é um aspeto fundamental não só para sua segurança, mas também para oferecer o melhor cuidado possível às suas plantas.

Portanto, hoje queremos dar um passo a mais neste aspecto, aprofundando-nos nas ações que devem ser realizadas em consideração para realizar um ajuste ideal deste equipamento, evitando vazamentos, entupimentos e qualquer outro incidente que possa afetar a sua funcionalidade e segurança.

Assim, antes de prosseguir com a aplicação de tratamentos fitossanitários nas suas plantas por meio da utilização de pulverizadores de barra ou atomizadores, recomendamos que você execute as seguintes ações:

  • Em primeiro lugar, independentemente do equipamento de aplicação que pretenda utilizar, deverá efetuar calibrações regulares, utilizando a água como elemento para avaliar a sua capacidade de pulverização e, ao mesmo tempo, favorecer a limpeza das suas condutas internas.
  • Caso pretenda utilizar pulverizadores de barra com bicos convencionais, comuns para a aplicação de tratamentos fitossanitários em plantações rasteiras, convém lembrar que a velocidade de avanço não deve ultrapassar 6 quilómetros por hora.
  • Da mesma forma, se for pulverizar com maior velocidade, será preferível optar pelo uso de um bico grosso (ou bico injetor de ar), para melhorar o seu controle e, simultaneamente, reduzir o risco de deriva.
  • Da mesma forma, deve-se ter em mente que, exceto em casos muito excepcionais, não é aconselhável que a barra fique a uma distância da cultura superior a 50 centímetros, para conseguir uma abordagem ótima do tratamento aplicado.
  • Por outro lado, se utiliza pulverizadores para a aplicação de produtos fitossanitários, frequentemente utilizados em fruteiras e vinhas, a melhor forma de proceder a uma calibração adequada do seu equipamento consistirá na escolha do número e configuração da boquilha que melhor adequa-se a cada variedade cultivada.
  • Da mesma forma, será necessário que você analise a direção e velocidade do fluxo de ar feito pelo seu atomizador, para adaptá-lo o máximo possível ao tamanho e morfologia da cultura na qual o tratamento fitossanitário será aplicado, favorecendo assim sua eficácia e reduzindo possíveis perdas causadas por deriva descontrolada.

↓ Subscreva a nossa revista mensal e adquira outros artigos completos e exclusivos: