Sanidade vegetal Vinha & Vinho

Medidas culturais e preventivas: Míldio da Videira (Plasmopara vitícola)

É necessário pôr em prática medidas culturais e preventivas, que ajudem ao arejamento e evitem a manutenção de excessiva humidade na vinha, contrariando o desenvolvimento do míldio e de outras doenças:

〈 10/06/21 〉

Mantenha as vinhas protegidas, renovando o tratamento quando estiver a terminar o período de validade do anterior. Respeite as doses recomendadas pelos fabricantes – nem mais, nem menos – lendo atentamente os rótulos das embalagens e/ou outra documentação sobre os produtos. Regule corretamente os bicos dos pulverizadores.


despampa moderada, para não favorecer a formação de netas (retirar também os pâmpanos situados na face inferior do tronco cordão);

manutenção das netas na parte cimeira da sebe, onde sejam necessárias para ajudar a proteger os cachos do escaldão;

desfolha moderada e cuidadosa, retirando folhas por baixo dos cachos e mantendo as de cima, protegendo-os de eventual escaldão ou de imprevisíveis saraivadas. Na desfolha, deve aproveitar para retirar as folhas amarelas ou meiosecas, que já não são úteis à videira, bem como folhas com sintomas de míldio, oídio e black rot;

desladroamento (cortar os pâmpanos “ladrões”, nascidos no tronco, abaixo da zona de produção, que retiram energia à videira e dificultam o arejamento);

corte regular da erva espontânea ou dos enrelvamentos, reduzindo a humidade no interior da vinha;

evitar a formação e manutenção de poças de água na vinha.


Informação disponibilizada em:

Circular nº 11 de 2021, da Estação de Avisos de Entre Douro e Minho