Evento realizado Hortofruticultura

O Roteiro temático: A Maçã Camoesa e Riscadinha e Prunóideas

O Roteiro temático – A Maçã Camoesa e Riscadinha e Prunóideas, realizado pela DRAPLVT e a Rede Rural Nacional, em colaboração com a Câmara Municipal de Sesimbra e a Câmara Municipal de Palmela, no dia 8 de junho, promoveu a realização de visitas técnicas a pomares localizados na Península de Setúbal.

〈 14/06/21 〉

​Inserido nos “Roteiros Temáticos” da Rede Rural Nacional, deu a conhecer a um grupo de cerca de 20 pessoas boas práticas e projetos desenvolvidos pelo INIAV – Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e em especial pela Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, no âmbito da fruticultura.

Nesta visita participaram técnicos de apoio à economia local, o coordenador do Polo de Alcobaça da Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, Rui Maia de Sousa, o Delegado Regional da Península de Setúbal da DRAPLVT, o ponto focal da Rede Rural Nacional DRAPLVT, fruticultores que se dedicam à produção de variedades tradicionais de maçã Camoesa e maçã Riscadinha de Palmela, pessegueiros, damasqueiros e ameixieiras, dos Concelhos de Sesimbra e Palmela.

Durante as visitas, os participantes deslocaram-se aos pomares onde puderam verificar in loco as boas práticas desenvolvidas pela Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, assim como acompanhar os seus modos de produção agrícola. Nos pomares, o coordenador do Polo de Alcobaça da Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, Rui Maia de Sousa, exemplificou como devem ser aplicadas as técnicas de poda das árvores, os produtos fitofarmacêuticos a aplicar, analisar os solos assim como, outras boas praticas a aplicar.

Este Roteiro Temático, permitiu aos fruticultores que tinham participado no Roteiro temático – A Maçã Camoesa e Riscadinha, realizado pela DRAPLVT e a Rede Rural Nacional, no dia 25 de novembro, que promoveu a visita à Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, em Alcobaça, acompanhar a aplicação das boas práticas adquiridas nos seus próprios pomares.

Os Roteiros Temáticos (RT) constituam uma ferramenta para a promoção da partilha de conhecimento, de experiência e para a produção de reflexão conjunta, que permita construir novos conhecimentos e novas parcerias para o desenvolvimento da agricultura e dos territórios rurais. Parte-se do princípio que cada agricultor, agente económico ou associativo, do sector agrícola, florestal ou da área do desenvolvimento rural, possui um vasto conhecimento tácito que foi acumulando ao longo da sua experiência, que é útil partilhar através do contacto direto.

Os Roteiros Temáticos têm como objetivo difundir junto dos agricultores e demais agentes do território bons exemplos e boas práticas e permitir o debate e troca de experiências entre agricultores e demais agentes do território, no sentido de contribuir para encontrar soluções para problemas concretos.