EMPRESAS & PRODUTOS Sanidade vegetal

Lusosem e a INO NUTRITION apresentam uma estratégia de nutrição

LUSOSEM e a INO NUTRITION apresentam uma estratégia de nutrição – foliar e solo – para tomate de indústria baseada na fisioeficiência e focada no aumento da produtividade da cultura e na qualidade dos frutos.

〈 09/02/2021 〉

Uma boa recomendação nutricional das cultura requer um conhecimento profundo das mesmas. Conhecimento do ciclo, comportamentos e respostas em função das condições edafoclimáticas, bem como dos fatores que afetam o desenvolvimento das plantas.

A estratégia de nutrição proposta pela Lusosem tem por base uma premissa: a nutrição foliar deve ser encarada como um complemento nutricional e potenciador. A primeira fonte de nutrição deve ser sempre o solo, através de um plano nutricional completo e adaptado às características de cada parcela.

Assumindo um ciclo cultural médio de 120 dias, subdividimo-lo em 4 fases: instalação e desenvolvimento vegetativo, floração, vingamento e maturação.

Instalação e desenvolvimento vegetativo

Pretende-se uma rápida instalação da cultura, procurando acelerar a formação de um sistema radicular vasto e com grande capacidade de absorção. Os solos “cansados”, e a pluviosidade em excesso são fatores limitantes que precisamos ultrapassar. O INO ACTIV é um poderoso e versátil estimulante com dupla valência: solo e foliar. Associa uma componente nutricional a compostos com ação fisiológica, promovendo uma maior diferenciação radicular num curto espaço de tempo. O momento ótimo da primeira aplicação de INO ACTIV na fita é imediatamente após a plantação, antes das primeiras adubações. Esta a aplicação via radicular deve ser repetida aos 60 dias – vingamento – e a aos 90 dias – mudança de cor e enchimento.

O mesmo INO ACTIV deve ser aplicado via foliar, para potenciar a ramificação e evitar o estiolamento, entre os 7 e 14 dias após plantação, em conjunto com o INO GREEN ULTRA. A sinergia entre os elementos de ação fisiológica e um equilíbrio mineral idêntico ao presente na seiva de uma planta sã e equilibrada, leva à formação de plantas com maior potencial de crescimento e produção.

Floração

Nesta fase, é crucial estar atento a fatores de stress como episódios de chuva e picos de temperatura elevada. Devemos assim dar à planta condições para manter o seu metabolismo em plenas funções, potenciando a formação de pólen com alta taxa de viabilidade. Ao mesmo tempo, promover a diferenciação dos órgãos de floração e frutificação, aumentando significativamente a capacidade produtiva.

O INO ALG FLOR combina um efeito bioestimulante sobre todos os metabolismos da planta, especialmente os de defesa. O extrato natural de algas promove uma floração mais homogénea, com maior taxa de vingamento, datando a planta de melhores condições para ultrapassar os diferentes stresses (ambientais e sanitários). O complemento mineral composto por boro e outros minerais especialmente direcionados à fotossíntese complementam esta solução. A formulação ENAM é especialmente importante para garantir uma ação adjuvante à calda, facilitando a absorção e aumentando a eficácia dos agroquímicos associados.

O momento ótimo da primeira aplicação é no início da floração, por volta dos 40 dias após plantação.

Vingamento

É nesta fase, que se materializa uma floração eficaz e onde se define o potencial produtivo do campo, que devemos focar-nos em “segurar” o maior número de frutos e dar-lhes condições para atingir caibres elevados, altos teores de matéria seca e cor.

O INO MIX FRUITS, pela sua formulação única, garante maior eficácia no processo de vingamento e a fixação do fruto à planta. É um percursor da multiplicação celular e responsável pela criação do canal cálcio ao nível celular. O resultado será um fruto com maior calibre, densidade e peso específico, mais resistente e com maior capacidade de obter e reter cálcio no seu interio.

O momento ótimo para a primeira aplicação é por volta dos 60 dias após plantação, durante a queda de pétalas. A formulação pH Ácido permite a mistura com inseticidas e fungicidas em total segurança, estabilidade e aumento de eficácia.

Maturação

O Brix e coloração, a resistência física do fruto ao escaldão e aos impactos da colheita são os fatores quantitativos que vão determinar a rentabilidade do campo. A estratégia Lusosem divide-se entre 2 produtos: INO CALFOS e INO MIX SUC.

O INO MIX SUC é a solução para conseguir uma maturação homogénea. Uma formulação Equilíbrio Mineral Específico que permite, mediante a dose, promover uma maturação constante e homogénea ou acelerar em caso de emergência. Ao mesmo tempo fornece energia à planta para continuar a trabalhar na elaboração de composto e a sua posterior deslocação para dentro do fruto.

O INO CALFOS é uma solução especialmente formulada para aplicação foliar de elevadas quantidades de cálcio. A sua exclusiva formulação pH Ácido permite a penetração diretamente na epiderme do fruto, com ganhos significativos na resistência do fruto, quando comparada com outras soluções de cálcio foliar. Destaca-se ainda pela forma como acelera a formação dos pigmentos vermelhos, contribuindo assim para melhor valorização qualitativa.

O momento ótimo de aplicação para ambas as soluções é entre os 70 dias após plantação até final do ciclo.

Palavra de Agricultor – Sociedade Agrícola da Caneja

Manuel Flausino e Joaquim Costa são agricultores de referência no Ribatejo, produzindo tomate indústria (160 ha), luzerna (28 ha) e milho (10 ha). A Lusosem presta assistência técnica a esta casa agrícola que na campanha 2020 experimentou o INO CALFOS na cultura do tomate, obtendo excelentes resultados. «O INO CALFOS pode ser misturado com alguns agroquímicos, melhorando inclusive as condições físicas e químicas das suas aplicações, o que permite aplicar cálcio via foliar de forma simples e eficaz», explicam estes agricultores, destacando os efeitos do INO CALFOS na qualidade e na sanidade dos frutos: «conseguimos um resultado excelente no controlo da podridão apical e uma melhoria significativa da homogeneidade de calibres e do peso específico dos frutos. O INO CALFOS correspondeu sem dúvida às nossas expetativas».

Artigo completo publicado na nossa edição impressa de fevereiro 2021.

Veja a Grande Reportagem sobre o Tomate de Indústria. ↓