Na primeira pessoa

❝ Não queremos fazer mais do mesmo, vamos fazer diferente, para termos um País diferente ❞

Primeiro-Ministro António Costa discursa na apresentação da componente floresta do Plano de Recuperação e Resiliência, Pampilhosa da Serra, 19 julho 2021

〈 19/07/21 〉

“O programa de áreas integradas de gestão da paisagem ilustra bem que o Plano de Recuperação e Resiliência não visa somente recuperar o que tínhamos, mas visa transformar o País apara que ele seja melhor do que era antes.

Não vamos financiar a recuperação da área ardida, vamos financiar a transformação da área ardida para que não volte a arder.

O País não pode conformar-se com o círculo vicioso de incêndios, pelo que tem de olhar para o PRR e dizer não queremos fazer mais do mesmo, vamos fazer diferente, para termos um País diferente.

Trata-se de não termos manchas contínuas de resinosas, de eucaliptos e pinheiros, que são importantes, mas cuja concentração impede a floresta de ser uma riqueza para todos, sendo uma ameaça permanente, pelo risco de incêndio florestal.

Temos de criar uma nova paisagem, que interrompa as áreas de pinheiro e eucalipto, e permita introduzir outras culturas que gerem mais valor para os seus proprietários, para o território e, simultaneamente, tornem o território mais seguro.

Com estas primeiras 47 áreas integradas de gestão da paisagem, agora aprovadas, damos início à transformação estrutural desta floresta.

Dos 615 milhões de euros que o PRR dedica à floresta, menos de 10% estão afetos a meios de combate aos incêndios”.


 

Artigo relacionado:

PRR dedica 615 milhões de euros à transformação da floresta

 

↓ Adquira a sua revista mensal: