Editorial

Voltem os grandes eventos

A pandemia COVID-19 obrigou-nos a adotar determinados comportamentos, desde logo restringindo o contacto físico e a realização dos mais variados eventos a que estávamos habituados. A solução encontrada foi o recurso aos webinares, possibilitando a realização de encontros à distância pelas plataformas digitais.

〈 01/08/21 〉

Mas eis que chegou o momento de voltar a celebrar o setor agrícola, homenagear ao vivo quem trabalha a terra e quem nos alimenta todos os dias.

Correm-se riscos é certo, mas os organizadores estão confiantes no sucesso dos encontros que vão voltando ao terreno, o mais próximo possível do normal, com a presença física dos visitantes e dos expositores que fazem questão de demonstrar o quão importantes e fundamentais são para a necessária recuperação económica do país.

Foi possível realizar a Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo, no passado mês de junho, o primeiro evento do género realizado no país, ainda em plena pandemia, mas que colheu a opinião generalizada de que “valeu a pena”.

Com foco na adaptação a estes novos tempos, os grandes eventos de renome nacional e internacional, começam a apresentar novidades. Neste sentido, a Feira Nacional de Agricultura / Feira do Ribatejo lançou uma iniciativa, traduzida numa ferramenta de complemento natural da feira física, a plataforma eFNA, ou seja, um modelo de feira digital, proporcionando às empresas uma maior interação com visitantes e clientes.

Com certeza que mais criatividades surgirão noutros eventos, como será o caso da Agroglobal, a realizar-se em setembro, considerada o motor e um grande contributo para a inovação do setor agrícola.

Tradicionalmente durante três dias no mês de setembro, de dois em dois anos, juntam-se milhares de pessoas nos magníficos campos da Lezíria do Tejo para conhecerem os últimos avanços da atividade agrícola.

Recorde-se que esta grande feira da agricultura nacional estava programada para que no ano passado voltasse a reunir as grandes empresas, mas a pandemia fez alterar os planos. Ainda assim, foi possível a realização de várias conferências online e uma presencial, com a participação de altas individualidades que fizeram questão de sublinhar a importância da agricultura, vincando o papel determinante do setor no contexto pandémico que vivemos. Há que registar que já antes da Covid-19, este era um setor com inovação e empreendedorismo em crescendo, características que agora vê reforçadas por força das circunstâncias.

Diz a organização que “a esperança transformou-se na convicção que, com certificado digital ou teste covid ou mesmo sem restrições, a Agroglobal 2021 será uma realidade”. Nós vamos lá estar e certamente que todos ou a grande maioria dos nossos leitores também. Encontramo-nos lá!

• Editorial da edição de agosto/setembro 2021.

Boas leituras!

Paulo Gomes, Diretor

 

↓ Edição de agosto/setembro 2021, clique e subscreva a nossa revista: