Agrociência Olival & Azeite

Avaliação do potencial elaiotecnico das variedades portuguesas ‘Cordovil de Serpa’ e ‘Carrasquenha de Elvas’

Figura 1 – À esquerda observa-se os frutos da variedade ‘Cordovil de Serpa’ e à direita os frutos da variedade ‘Carrasquenha de Elvas’

Introdução

A variedade ‘Cordovil de Serpa’ (também chamada ‘Cordovil de Moura’) é uma das três variedades autóctones da Denominação de Origem Protegida da região de Moura (Beja, Portugal). Encontra-se muito na província do Alentejo, sobretudo nas regiões de Moura e Serpa (Beja, Portugal). É uma variedade de grande importância por ser a base do azeite da DOP de Moura. A azeitona é utilizada para azeitona verde de mesa, caseira ou industrial, e apresenta um bom rendimento em azeite, embora com níveis baixos de ácido linoleico (Leitão et al., 1ww986). A azeitona caracteriza-se por um peso elevado (4-6 g) e uma relação polpa/caroço média (Cordeiro et al., 2018).

A variedade portuguesa ‘Carrasquenha de Elvas’ encontra-se sobretudo na região de Elvas (Portalegre, Portugal), Campo Maior (Portalegre, Portugal) e Idanha-a-Nova (Castelo Branco, Portugal). Esta variedade admite-se na composição do azeite da Denominação de Origem Protegida ‘Norte Alentejano’, na região do Alto Alentejo (Portugal). É uma variedade de dupla aptidão: mesa e produção de azeite. Caracteriza-se pelo elevado rendimento (22- 24%), por uma maduração tardia e um peso médio-alto (3,5-5,0 g) (Cordeiro et al., 2018).

A pesar da importância na olivicultura portuguesa, existem poucos trabalhos sobre as condições de elaboração e do seu efeito no rendimento industrial e características do azeite. Por tanto, parece necessário determinar as condições de elaboração ótimas em cada época, que permitam obter bons rendimentos industriais e características do seu azeite que aportem uma vantagem competitiva a estas variedades autóctones, assim como valorizar estes azeites monovarietais (…).

Autoria:

Miguel Silva e Sousa, Araceli Sánchez-Ortiz, António Jiménez, Abraham Gila, Gabriel Beltrán, M.ª Paz Aguilera IFAPA Centro Venta del Llano (Parque Científico e Técnológico Geolit. , Estrada Bailén-Matril, km 18,5)

Agradecimentos: Este trabalho foi financiado pelo projeto “PR.AVA.AVA2019.011 Aceite de oliva virgen: Calidad y diferenciación, cofinanciado al 80% por el Fondo Europeo de Desarrollo Regional (FEDER), dentro del Programa Operativo de Andalucía 2014-2020”.

Artigo completo:

→ Adquira o artigo completo e outros exclusivos na Revista Voz do Campo:

Edição de novembro’21