Inovação

Bayer ForwardFarming tira o máximo partido da tecnologia em prol da produção agrícola sustentável

A primeira exploração agrícola da rede Bayer ForwardFarming na Península Ibérica situa-se na Andaluzia espanhola.

Gerida pela segunda e terceira gerações da família Valdenebro, na Hacienda las Cárdenas aposta-se numa gama de culturas muito alargada, desde tomate, trigo, algodão, milho, quinoa, laranja e olival, por se acreditar que esta diversificação lhes fornece uma rotação que ajuda a manter o solo saudável e estabiliza os investimentos agrícolas.

Já a rede Bayer ForwardFarming, tem por objetivo promover práticas sustentáveis na agricultura através da demonstração e colaboração com os agricultores, como é o caso da família Valdenebro, uma de 26 que compõem a rede em todo o mundo.

Para mostrar na prática os objetivos que por vezes podem parecer só do plano da teoria, a Bayer Crop Science convidou uma delegação de Portugal, que a Revista Voz do Campo integrou, para esclarecer de modo é que uma agricultura produtiva pode ser sustentável. A explicação assenta em três pilares: preservação da fauna e da flora “extra” atividade agrícola, isto é, promovendo o equilíbrio entre a atividade agrícola e o meio ambiente, mas fazer também com que o agricultor tenha sustentabilidade económica e social, pois é fundamental que a estrutura agrícola esteja bem sedimentada, gere emprego e estabilidade a nível das economias locais e permita igualmente que se produza alimento a um preço acessível e de qualidade.

Sabendo que até 2050 a população mundial vai aumentar significativamente, assim como a necessidade de alimentos, sem que possa existir um aumento proporcional de área agrícola, a Bayer acredita que a agricultura tem um papel fundamental na solução deste problema e a própria empresa possui meios para dar o seu contributo. Foi desta forma que Pedro Ramos, Territory Manager Portugal Bayer Crop Science, recordou que desde sempre a Bayer tem vindo a desenvolver ações e produtos inovadores e “sente quase como uma necessidade fazer parte desta mudança até porque, como empresa líder, tem essa responsabilidade” (…).

Veja a reportagem completa na nossa edição de maio 2022.

Este e outros artigos completos e exclusivos
  • Na Revista Voz do Campo:

Edição de maio ‘2022