Certificação Reportagem

“Sem uma agricultura regenerativa, o futuro das gerações vindouras estará comprometido”

Terramay é uma propriedade de 560 hectares situada no concelho de Alandroal.

No momento trabalham 15 profissionais que desde novembro de 2018 se dedicam à missão de criar um ecossistema equilibrado, com solo fértil que produza alimentos ricos em nutrientes, ao mesmo tempo que tanto o meio ambiente como os animais são tratados com respeito.

Quem nos explica este projeto é um dos seus responsáveis, David de Brito. Avança à nossa reportagem que o objetivo da Quinta, com a sua diversidade (montado, hortas biológicas, pastagens, pecuária sustentada em raças autóctones …) visa atingir a autossuficiência, neutralidade carbónica e regeneração do ecossistema, sendo que vende os seus produtos maioritariamente a clientes finais ou revendedores de produtos biológicos. A comercialização é feita por entrega direta ao consumidor final, restaurantes e revendedores de produtos biológicos no distrito de Évora e Lisboa. Contam-se também alguns clientes na Suíça para os quais exportam os produtos.

Dentro desta atividade diversificada poder-se-á destacar a produção de gado bovino e de hortícolas.

À questão sobre qual a aceitação do consumidor, a resposta de David de Brito é que esta é variável, uma vez que os produtos são muito sazonais. Isto é, a produção é feita ao ar livre, pelo que por exemplo a produção de hortícolas no inverno é menos diversificada e os clientes poderão ter alguma dificuldade em cozinhar alguns produtos que desconhecem. “Já no que toca ao prazer de provar os nossos produtos o feedback é maravilhoso. O cheiro, o sabor, a fácil digestão dos mesmos, são todos fatores que levam os nossos clientes a fidelizarem-se e sensibilizarem-se para o tema da sustentabilidade agrícola e alimentar. É muito gratificante saber de onde vem o produto, quem o produz e como, sabendo que se está a contribuir para regenerar o solo. Não trabalhamos com intermediários e é essa confiança que levamos a casa das pessoas”, afiança o produtor (…).

Artigo completo na edição de maio 2022.

Mais desenvolvimento na Revista Voz do Campo

 

Subscreva a nossa revista mensal e mantenha-se atualizado: