Agroalimentar Cereais

Soberania alimentar

Nunca seremos autossuficientes na produção de alimentos, mas importa aumentar o grau de autoaprovisionamento, nomeadamente em matérias-primas base da nossa alimentação como é o caso dos cereais.

As organizações da produção, nomeadamente as ligadas ao setor dos cereais praganosos (Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais – ANPOC), milho (Associação Nacional de Produtores de Milho e Sorgo – ANPROMIS) e arroz (Associação dos Orizicultores de Portugal – AOP), há muito que identificaram o problema do baixo nível de autoaprovisionamento nos cereais (23%), os quais constituem mais de 10% das importações alimentares e mais de 30% das importações agrícolas (ENPPC, 2018). Embora com diferentes graus de autoaprovisionamento para as várias espécies (cerca de 35% no milho, 5% no trigo, 20% na cevada e 80% no arroz, de acordo com aquela fonte), a dependência externa é enorme. Para estes cereais, que que são a base da alimentação humana, importa constituir uma reserva estratégica, a qual passará pela promoção da sua cultura. Em 2018 o Ministério da Agricultura tomou consciência desta necessidade, tendo para tal, desenvolvido com o setor um estudo intitulado “Estratégia Nacional para a Promoção da Produção de Cereais” (ENPPC), aprovada em Conselho de Ministros no dia 12 de junho de 2018.

Esta ENPPC, para além dos objetivos estratégicos (reduzir a dependência externa, consolidar e aumentar as áreas de produção; criar valor na fileira dos cereais; viabilização da atividade agrícola em todo o território), definiu vários compromissos para as estruturas da produção e para o Ministério da Agricultura.

Crê-se que a implementação de uma medida de apoio ligada à produção de cereais, à semelhança do que se verifica noutros países europeus, já anunciada pela senhora Ministra, seja suficientemente generosa e de rápida aplicação aplicação para que possa cumprir a função para a qual foi criada, ou seja, promover o aumento das áreas semeadas. 

ENPPC, 2018. Estratégia Nacional para a Promoção da Produção de Cereais. Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral. Ministério da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural.

Autoria:
Manuel Patanita
Diretor da Escola Superior Agrária de Beja


Pub.

→ Artigo completo publicado na edição de julho 2022.

Subscreva já e receba todos os meses informações exclusivas!
  • Revista Voz do Campo:

Edição de Julho ‘2022

Vários temas de interesse e reportagem especial sobre o abacate.

Subscreva a nossa revista mensal e mantenha-se atualizado: