Mas José Palha avança que esta retoma não deve ser relevante no preço que chega aos consumidores.Para o presidente da Associação de Produtores de Cereais em entrevista exclusiva à RTP, a baixa de preços dos cereais no mercado grossista vai compensar os produtores pela subida de preços nos combustíveis, fertilizantes e energia, cabendo aos consumidores suportar esses custos na manutenção dos atuais preços finais.

De facto o preço desses produtos (cereais), foram produzidos com preços muito mais elevados dos fatores de produção, especialmente a energia os combustíveis e os fertilizantes, e por isso o preço ao consumidor final terá que refletir o aumento desse custo de produção sob pena de os agricultores irem perder muito dinheiro, quer os agricultores quer inclusivamente as cadeias de distribuição e transformação que também tem custos muitíssimos mais elevados, nomeadamente na energia que a maior parte das indústrias sentiram esses aumentos, por isso acredito que sim, que pode haver uma ligeira baixa no preço dos produtos mas não acredito que essa baixa seja muito evidente.

Fonte: RTP

Subscreva a nossa revista mensal e mantenha-se atualizado: